25
10
2017

10 Dicas para melhorar a alimentação dos seus filhos

Nem sempre é fácil encorajar as crianças a terem uma alimentação saudável e equilibrada.

É fundamental lembrar aos pais que o padrão alimentar é, fortemente, influenciado pelos hábitos culturais e familiares, pelo que o seu exemplo vale ouro. De nada adianta querer que o seu filho coma peixe ou legumes, se vocês, pais, não o fizerem e, em vez disso, comerem outra coisa. Por sua vez, as famílias que escabelem uma rotina alimentar saudável, na companhia dos seus filhos têm mais facilidade em introduzir esses princípios.

Desta forma, não só estão a dar o exemplo aos seus filhos, como estão a proporcionar-lhes uma alimentação saudável e a capacitá-los para realizarem escolhas alimentares saudáveis e conscientes. Aqui temos a primeira dica, agora vamos lá às seguintes:

  • Tomar o Pequeno-almoço, após o acordar. Começar o dia com um pequeno-almoço completo, variado e equilibrado, é muito importante para proporcionar um equilíbrio energético durante o dia e assegurar o rendimento escolar dos seus filhos.
  • Preparar lancheiras saudáveis. Estas refeições intercalares contribuem para a aprendizagem dos seus filhos, ajudando-os a recuperar a energia nas pausas das aulas, devendo, por isso, merecer um olhar mais atento da vossa parte. As lancheiras devem incluir fruta, laticínios, cereais integrais e derivados e evitar alimentos ricos em açúcar, sal e gordura.
  • Bebida de eleição: água! Privilegie o consumo de água e reserve os sumos e os refrigerantes para ocasiões especiais. Coloque uma garrafa de água na lancheira do seu filho!
  • Criar hortas urbanas, em sua casa, poderá ser uma forma divertida de ensinar os mais novos a conhecer a origem dos alimentos que comem. Também os encorajará a fazer uma alimentação mais diversificada.
  • Realizar refeições em família. Desligue a televisão enquanto realizam as refeições, de forma a comer calmamente, mastigando devagar os alimentos.
  • Seja criativo! Ao oferecer refeições cheias de cor, com diferentes frutos, hortícolas com formas diferentes e construção de bonecos no prato, torna-os mais contentes e entusiasmados.
  • Recusa alimentar, como lidar? Após uma recusa, não deve insistir de imediato, já que irá criar um ambiente negativo que vai tornar a aceitação do alimento mais difícil. Contudo, a criança não deverá ter outra alternativa de consumo para não se habituar a ter sempre opção quando a comida não lhe agrada e para não ver esses alimentos como uma compensação. Prepare o mesmo alimento noutra ocasião e de forma diferente, associado a sabores que o seu filho goste.
  • Na birra alimentar, não desistir! Durante uma birra, tente explicar ao seu filho que a alimentação é importante para crescer forte e saudável. Pode usar a figura de um desenho animado ou herói que ele goste. Não se esqueça, as crianças precisam de experimentar 7-10 vezes algo, antes de se sentirem confortáveis e gostarem.
  • Alimentos a permitir e restringir. Se o seu filho mantiver uma alimentação saudável, os doces, refrigerantes e guloseimas são permitidos em dias especiais. Mesmo em dias especiais deve continuar a oferecer alimentos saudáveis, nomeadamente, numa festa de anos, faça pequenas espetadas de fruta, para associarem a fruta a um momento divertido.

É importante que compreenda o seu filho. Tente respeitar os seus momentos de saciedade e de fome e adeque a alimentação dos seus filhos a esses parâmetros, bem como à rotina familiar. Siga sempre as instruções da Roda dos Alimentos para uma alimentação saudável, ou seja, equilibrada, variada e completa.

Um conselho do Gabinete de Nutrição Playlife!!

Marta Babo Leal C.P. 2608N