Ovário Poliquístico – Impacto da dieta na redução dos sintomas

01.11.2021

O Síndrome do Ovário Poliquisticos (SOP) é uma desordem endócrina que afeta cerca de 8% da população feminina em idade reprodutiva.

A SOP está associada a amenorreia, infertilidade, fenótipo andrógeno (acne, alopécia), risco aumentado de cancro do endométrio em idade precoce, adiposidade central, diabetes mellitus tipo 2 e doenças cardiovasculares. As primeiras alterações surgem na puberdade com alterações menstruais, excesso de pelo corporal e alterações no metabolismo da glicose.

A causa ainda não é bem conhecida, mas identifica-se uma predisposição genética, e também o impacto de um estilo de vida desequilibrado quando o SOP surge em idades mais tardias, associada ao excesso de peso ou obesidade, e ainda resistência à insulina.

O diagnóstico caracteriza-se por ciclos ovulatórios irregulares, cistos múltiplos nos ovários e alterações hormonais, com predominância frequente de resistência à insulina.

Esta é uma síndrome crónica, com tratamento sobre os sintomas, onde a alimentação e o treino exercem um papel determinante na redução da insulinémia, controlo metabólico e redução do peso.

Por si só a implementação de uma dieta hipocalórica com ajuste da carga glicémica pode normalizar o perfil hormonal, a quando associado uma perda de peso, sem associação da toma de um fármaco.

De uma forma geral, o diagnóstico de SOP deve trazer consigo uma atenção acrescida sobre os princípios de uma alimentação saudável, que deverá ser ajustada quer na quantidade e qualidade alimentar. Como nunca é demais reforçar:

 

– O consumo de açúcar deverá ser limitado.

 

– O consumo de sal deverá ser reduzido para menos de 5g por dia.

 

– O consumo de legumes e hortaliças deve ser privilegiado.

 

– Inclusão no dia a dia da ingestão de 2 a 3 peças de fruta.

 

– Adoção do azeite em detrimento de outras gorduras, quer para temperar, quer para cozinhar.

 

– Adoção de métodos de confeção saudáveis.

 

– Ingestão moderada de bebidas alcoólicas.

 

– Aporte hídrico adequado.

A dieta deverá ser ajustada de modo a dar resposta às necessidades individuais de cada um e tratamento da sintomatologia subjacente, devendo para isso procurar um nutricionista.

 

Importa referir que a SOP não aumenta o peso por si só, quando as medidas necessárias são colocadas em prática.

 

Treine bem, nutra o seu corpo ainda melhor e procure um nutricionista para o aconselhar da melhor forma.

 

Patrícia Moreira

CP 4112N