PÓLEN DE ABELHA, MAIS UM SUPERALIMENTO?

05.11.2019

O pólen de abelha, um dos alimentos mais ricos da natureza, já é usado há séculos por diversas culturas e é conhecido por ser um superalimento devido à sua riqueza nutricional. É desintoxicante, energizante e regulador do metabolismo.

O pólen de abelha resulta de uma mistura de diferentes pólenes de flores, néctares e secreções salivares das abelhas, estes são armazenados à entrada da colmeia pelo que podem ser facilmente colhidos pelos apicultores. A composição dos pólenes de flores depende de vários fatores (como a espécie das plantas, região, estação do ano, composição do solo, etc.), variando também a sua composição nutricional.

No entanto, o pólen de abelha é rico em proteínas contendo todos os aminoácidos essenciais. É ainda uma fonte de fibras e fornece quantidades apreciáveis de gorduras insaturadas (gorduras “boas”), hidratos de carbono, vitamina B12, vitaminas antioxidantes (vitaminas C e E), ferro e compostos fenólicos e flavonoides.

Por ser uma fonte de fibra predominantemente insolúvel contribui para a regulação do trânsito intestinal e devido ao alto teor em vitaminas C e E, contribui para a proteção das células contra as oxidações indesejáveis.

Devido à sua riqueza nutricional, muitos atletas de alta competição consomem-no com o objectivo de melhorar o seu desempenho físico bem como a sua performance. O pólen de abelha é altamente debatido e aclamado como um superalimento, mas quando nos debruçamos sobre o mundo de artigos de investigação revistos na sua presença não é assim tão considerável, especialmente no que concerne a estudos em seres humanos.

No entanto, os grãos de abelha apresentam um sabor doce, podendo sempre consumi-los sobe a sua forma pura ou adicionar a outras preparações. Pode adoçar os seus iogurtes naturais, granola, papas de aveia, batidos, smoothies ou triturá-los e adicionar na confeção de pães e bolos. Devido à sua riqueza em hidrados de carbono simples poderão também ser adicionados no seu pré-treino.

O pólen de abelha deve ser evitadoem indivíduos alérgicos ao pólen, mulheres grávidas e durante a amamentação. Assim sendo, seja crítico e exigente com as suas escolhas alimentares e não se deixe levar por todos os superalimentos! O pólen de abelha não deve substituir outros alimentos, mas sim, ser utilizado como uma alternativa na alimentação.

Marta Babo Leal, 2608N